Exemplo de recurso feito à banca elaboradora de concurso para o TRF

À BANCA EXAMINADORA DO CONCURSO…

Prezados senhores:

(Nome do candidato) vem mui respeitosamente solicitar-lhes revisão dos pontos obtidos na nota de redação por julgar que houve excessivo rigor no tópico 2, que trata da Estrutura.

O referido tópico envolve os itens “respeito ao gênero solicitado”, “progressão textual” e “encadeamento de ideias e articulação de frases e parágrafos (coesão textual)”. Consideramos, pelas razões que seguem, que a candidata atendeu satisfatoriamente a esses itens.

Seu texto se enquadra no gênero dissertativo-argumentativo, ou seja, apresenta e defende por meio de argumentos uma tese – a de que se deve ver com cautela a ideia de que apenas certos grupos são aceitos por se enquadrarem em determinados padrões impostos pelas nações (enquanto os que adotam comportamentos discrepantes tendem a ser excluídos). A candidata utiliza numa linguagem sóbria, objetiva, coadunada com as exigências lógicas desse tipo de produção.

O texto apresenta progressão de ideias, ou seja, evolui com o auxílio de operadores argumentativos que asseguram continuidade ao raciocínio (por exemplo: “já”, linha 13; “por outro lado”, l. 19; “assim”, l. 25).  Quando tais operadores não aparecem, são supridos por articulações lógicas que vinculam coerentemente os segmentos textuais, de modo a evitar lacunas, desvios ou retardamentos.

É o que ocorre, por exemplo, no início do segundo parágrafo, em que o tópico frasal constitui uma justificativa (de uma série) para o que está expresso na tese: “Ao se defender um único comportamento como correto, criam-se sociedades intolerantes com os que fogem do convencional.”

Se a progressão estabelece a continuidade linear e articulada dos componentes textuais, ao texto da candidata não falta esse requisito. Não lhe falta também o requisito da coesão entre frases e parágrafos, pois há nele um competente uso dos elementos de referência e sequencialização  —  condição básica para haver unidade. Como observa Irandé Antunes, “todo recurso coesivo promove a sequencialização do texto. Por isso mesmo é que ele é coesivo”. (“Lutar com palavras; coesão e coerência”, Parábola, p. 140). 

A coesão sequencial é corretamente estabelecida por conectores do tipo conclusivo (“Assim”, l.02), contrastivo (“Ocorre que”, l. 4), final (“Para isso”, l. 22) e outros que concorrem para manter a coerência.

No plano da chamada coesão referencial, não se verificam ambiguidades nem inadequações nas retomadas promovidas pelos termos anafóricos. São exemplos disso os vocábulos “padrões” (linha 3, que faz referência a “hábitos e costumes próprios”), “suas (l. 13, que retoma pessoas”), “aquelas” (l. 14, determinante de pessoas) ou “Usam” (l. 15, em que ocorre a elipse do sujeito “aquelas”).

            A candidata, como se vê, demonstra competência estrutural e faz jus a uma apreciação menos rigorosa por parte da banca; eventuais deslizes apontados nos tópicos 1 e 3, e pelos quais já ocorreu penalização, não comprometem o domínio que ela revela na organização dos componentes do texto. Diante disso, reitera o pedido de que se aumente a sua pontuação no tópico concernente à Estrutura.

            Atenciosamente,

            Candidata

            Número de inscrição            

 

 

 

 

2 Comentários

Leave a Reply to Chico Viana Cancel reply

  • Excelente defesa para recurso, professor!

    Labruna Reply
    • Obrigado, Labruna.

      Abraço fraterno!

      Chico Viana Reply

Deixe uma resposta para Chico Viana Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>