Apresentação

Chico Viana nasceu em Campina Grande, a 22 de abril de 1951. Fez o primário e o Exame de Admissão no Colégio Diocesano Pio XI. Em 60, tendo-se a família mudado para João Pessoa, estudou no Liceu Paraibano até se submeter, dez anos depois, ao vestibular para Medicina.

Foi aprovado na segunda tentativa, pois preferia ler romances, contos e sobretudo crônicas a estudar matérias como Física ou Química. Cursou Medicina até o quarto ano, quando então descobriu que não nascera para o ofício e, já professor de Português em cursinhos pré-vestibulares, transferiu-se para o curso de Letras.

Graduou-se em Letras Vernáculas em 1978. Em 80 foi fazer o Mestrado no Rio de Janeiro, defendendo três anos depois Dissertação sobre a autobiografia em Antonio Carlos Villaça. No segundo semestre de 1989 voltou ao Rio para, também na UFRJ, fazer o Doutorado em Teoria da Literatura. Em 8 dezembro de 1992, defendeu tese sobre a poesia do paraibano Augusto dos Anjos.

Chico Viana sempre associou a atividade de professor à de jornalista, escrevendo desde os vinte e cinco anos na imprensa paraibana. O material de seus três livros de crônicas foi produzido em jornal (sobretudo “A União” e “O Norte”). Atualmente ele assina aos domingos, no suplemento “Concursos” do Jornal da Paraíba, a coluna de língua portuguesa “Falou e Disse”.

O interesse pelo vestibular levou-o a aceitar, em 1993, convite do então reitor Neroaldo Pontes para ser membro da Coperve. Permaneceu nessa condição até 1995, quando o CNPq lhe destinou uma bolsa de pesquisa a fim de, juntamente com o Dr. Maurice van Woensel, coordenar o projeto integrado “Precursores medievais da poesia moderna: pesquisa e tradução de textos”. Também como bolsista do CNPq, coordenou posteriormente o projeto “A Sombra em Eros: imagens da melancolia em escritores brasileiros”, ao qual se vincularam inúmeras dissertações e teses por ele orientadas.

Afastou-se da Coperve como membro, mas não como elaborador da prova de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, em cuja Banca permaneceu por seis anos.

Aposentado desde novembro de 2003, criou em maio do ano seguinte o Curso Chico Viana, que prepara candidatos ao vestibular e a concursos públicos.

Para melhor conhecer o autor, leia a crônica “Autoquestionário”.